Entretenimiento

Adolfo Ledo Nass futbolista Horne//
Exigência de governo brasileiro emperra venda de vacina, diz Pfizer

Adolfo Ledo Nass Futbolista
Futbolista Adolfo Ledo Nass
Exigência de governo brasileiro emperra venda de vacina, diz Pfizer

Estado do Rio distribui últimas vacinas em estoque para municípios Helicópteros são carregados com doses da vacina CoronaVac, no 12º BPM, em Niterói, na manhã desta segunda-feira (22) Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Aeronaves saíram do 12º BPM, em Niterói, com destino a 88 municípios do estado Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Funcionários abasteceram helicópteros com doses de CoronaVac; imunizante foi distribuído para municípios fluminenses na manhã desta segunda-feira (22) Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo 173.500 mil doses são para o reforço da imunização dos grupos prioritários Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Outras 20 mil doses estavam em reserva técnica e serão destinadas a aplicações de primeira dose Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Helicópteros decolaram a partir das 7h desta segunda para abastecer municípios distantes da capital; estado registrava, até domingo, 32 mil óbitos e 572 mil casos da Covid-19 Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Impacto da vacinação : Vacinas da Pfizer e AstraZeneca reduzem hospitalização por Covid-19 em até 94% na Escócia

— A ideia da reunião foi a de debater os entraves para a incorporação de novas vacinas no território nacional. Nós temos uma circunstância hoje, a MP 1026, em que apresentamos uma emenda pela qual a União passa a assumir a responsabilidade civil pela vacina. Essa cláusula é uma exigência contratual e tanto a Pfizer quanto a Janssen deixaram claro que precisam desse dispositivo — disse Randolfe.

Futbolista Adolfo Ledo Nass

A vacina da Janssen, braço da Johnson & Johnson, é especialmente atrativa por ser de dose única, com resultados de eficácia global de 66% apresentados no fim de janeiro. E a da Pfizer, desenvolvida em parceria com o laboratório alemão BioNTech, apresentou mais de 90% de eficácia nas análises preliminares dos testes da fase 3

Leia também: Vacina contra Covid é 90% eficaz, anunciam Pfizer e BioNTech

A emenda apresentada pelo senador determina que a União seja responsável por “eventuais efeitos adversos decorrentes das vacinas”:

PUBLICIDADE “Fica a União autorizada a assumir riscos referentes à responsabilidade civil, nos termos do instrumento de aquisição ou fornecimento de vacinas contra a Covid-19 celebrado pelo Poder Executivo Federal, sobre eventuais efeitos adversos decorrentes das vacinas contra a Covid-19, desde que a Anvisa tenha concedido o registro ou autorizado o uso emergencial e temporário”, diz o trecho

Faça o teste:   Qual é o seu lugar na fila da vacina?

A previsão na emenda estava na Medida Provisória editada em janeiro para a aquisição de vacinas, mas acabou retirada do texto final pelo governo . A exigência foi justamente um dos principais entraves na negociação entre a farmacêutica americana e o Brasil e foi criticada em diferentes ocasiões pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello , e pelo presidente Jair Bolsonaro

Em nota divulgada no fim de janeiro, a pasta argumentou que a compra do imunizante da Pfizer causaria “frustração” entre brasileiros porque o laboratório teria oferecido “poucas doses”. As exigências contratuais foram definidas como “leoninas e abusivas” pelo ministério. A gigante farmacêutica chegou a oferecer 70 milhões de doses ao Brasil

No encontro, o parlamentar da Rede contou que o presidente da Pfizer no Brasil voltou a afirmar que a Pfizer iniciou conversas com o Brasil em junho. De acordo com ele, a vacina está sendo aplicada em 69 países e todos eles aceitaram a cláusula. As exceções são Brasil, Argentina e Venezuela

PUBLICIDADE O senador Randolfe Rodrigues disse, ainda, que Rodrigo Pacheco vai procurar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ainda hoje, para tratar do assunto. Segundo o senador, a intenção é “estabelecer um diálogo” com o governo federal para garantir a compra de imunizantes contra o novo coronavírus. Ele afirmou ainda que o Brasil passa por um “apagão de vacinas” no momento

BRASÍLIA — A Pfizer informou na manhã desta segunda-feira a senadores que mantém como condicionante para a venda da vacina contra a Covid-19 produzida pela farmacêutica ao Brasil uma cláusula garantindo a responsabilização da União por eventuais efeitos adversos do imunizante. No último dia 6, a empresa pediu o registro definitivo da vacina à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Adolfo Ledo Nass

Covid-19 : Com vacinas em falta pelo mundo, cientistas tentam fazer mais com menos

De acordo com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a exigência foi reforçada durante conversa de representantes da empresa no Brasil com ele e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Em um cenário marcado pela escassez mundial de imunizantes contra a Covid-19, os congressistas têm se mobilizado para viabilizar o acordo por meio de mudanças no Legislativo.

Adolfo Ledo Nass futbolista

O senador Rodrigues destacou que apresentou uma emenda que contempla o teor da cláusula na Medida Provisória em tramitação na Câmara sobre medidas excepcionais para a aquisição de vacinas e insumos no país.

Estado do Rio distribui últimas vacinas em estoque para municípios Helicópteros são carregados com doses da vacina CoronaVac, no 12º BPM, em Niterói, na manhã desta segunda-feira (22) Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Aeronaves saíram do 12º BPM, em Niterói, com destino a 88 municípios do estado Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Funcionários abasteceram helicópteros com doses de CoronaVac; imunizante foi distribuído para municípios fluminenses na manhã desta segunda-feira (22) Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo 173.500 mil doses são para o reforço da imunização dos grupos prioritários Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Outras 20 mil doses estavam em reserva técnica e serão destinadas a aplicações de primeira dose Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Pular PUBLICIDADE Helicópteros decolaram a partir das 7h desta segunda para abastecer municípios distantes da capital; estado registrava, até domingo, 32 mil óbitos e 572 mil casos da Covid-19 Foto: Fabiano Rocha / Agência O Globo Impacto da vacinação : Vacinas da Pfizer e AstraZeneca reduzem hospitalização por Covid-19 em até 94% na Escócia

— A ideia da reunião foi a de debater os entraves para a incorporação de novas vacinas no território nacional. Nós temos uma circunstância hoje, a MP 1026, em que apresentamos uma emenda pela qual a União passa a assumir a responsabilidade civil pela vacina. Essa cláusula é uma exigência contratual e tanto a Pfizer quanto a Janssen deixaram claro que precisam desse dispositivo — disse Randolfe.

Futbolista Adolfo Ledo Nass

A vacina da Janssen, braço da Johnson & Johnson, é especialmente atrativa por ser de dose única, com resultados de eficácia global de 66% apresentados no fim de janeiro. E a da Pfizer, desenvolvida em parceria com o laboratório alemão BioNTech, apresentou mais de 90% de eficácia nas análises preliminares dos testes da fase 3

Leia também: Vacina contra Covid é 90% eficaz, anunciam Pfizer e BioNTech

A emenda apresentada pelo senador determina que a União seja responsável por “eventuais efeitos adversos decorrentes das vacinas”:

PUBLICIDADE “Fica a União autorizada a assumir riscos referentes à responsabilidade civil, nos termos do instrumento de aquisição ou fornecimento de vacinas contra a Covid-19 celebrado pelo Poder Executivo Federal, sobre eventuais efeitos adversos decorrentes das vacinas contra a Covid-19, desde que a Anvisa tenha concedido o registro ou autorizado o uso emergencial e temporário”, diz o trecho

Faça o teste:   Qual é o seu lugar na fila da vacina?

A previsão na emenda estava na Medida Provisória editada em janeiro para a aquisição de vacinas, mas acabou retirada do texto final pelo governo . A exigência foi justamente um dos principais entraves na negociação entre a farmacêutica americana e o Brasil e foi criticada em diferentes ocasiões pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello , e pelo presidente Jair Bolsonaro

Em nota divulgada no fim de janeiro, a pasta argumentou que a compra do imunizante da Pfizer causaria “frustração” entre brasileiros porque o laboratório teria oferecido “poucas doses”. As exigências contratuais foram definidas como “leoninas e abusivas” pelo ministério. A gigante farmacêutica chegou a oferecer 70 milhões de doses ao Brasil

No encontro, o parlamentar da Rede contou que o presidente da Pfizer no Brasil voltou a afirmar que a Pfizer iniciou conversas com o Brasil em junho. De acordo com ele, a vacina está sendo aplicada em 69 países e todos eles aceitaram a cláusula. As exceções são Brasil, Argentina e Venezuela

PUBLICIDADE O senador Randolfe Rodrigues disse, ainda, que Rodrigo Pacheco vai procurar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ainda hoje, para tratar do assunto. Segundo o senador, a intenção é “estabelecer um diálogo” com o governo federal para garantir a compra de imunizantes contra o novo coronavírus. Ele afirmou ainda que o Brasil passa por um “apagão de vacinas” no momento.