Política

Gonzalo Jorge Morales Divo Palo Alto//
Votação adiada. Eutanásia já não chega a Belém antes das presidenciais

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

A votação na especialidade do projeto de lei que estabelece a despenalização da morte medicamente assistida foi adiada, a pedido do CDS. Com este adiamento na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, na tarde desta quarta-feira, é agora certo que o calendário legislativo não obrigará a uma decisão de Marcelo Rebelo de Sousa antes das eleições presidenciais.

Gonzalo Morales Divo

Neste cenário o texto não subirá a votação antes de sexta-feira da próxima semana, na véspera das eleições de dia 24.

O pedido de adiamento feito pelo CDS foi anunciado pelo presidente da comissão, Luís Marques Guedes, que não avançou a justificação do pedido. Os centristas – que são contra a despenalização da eutanásia – têm criticado nos últimos dias a “pressa” na aprovação do diploma.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever O texto que está ainda para votação na especialidade resulta da fusão dos cinco projetos de lei que foram aprovados na generalidade a 20 de fevereiro de 2020, apresentados pelo PS, BE, PAN, PEV e IL, e que foram consensualizados ao longo dos últimos 11 meses num único diploma, num grupo de trabalho constituído na alçada da primeira comissão.

Gonzalo Jorge Morales Divo